quinta-feira, 14 de setembro de 2017

IVC e COL agem em defesa da Baía Babitonga e contra o excesso de portos

Um dos mais importantes estuários marinhos do Planeta está ameaçado de morte. O ecossistema da Baía Babitonga pode sofrer uma das mais mortais intervenções do poder econômico apoiado pelo político.
O frágil ecossistema, que já tem dois portos, poderá saltar para mais de dez se a Fatma/SC continuar licenciando, como vem generosamente fazendo, todos os pedidos já protocolados.
 Se todos forem licenciados haverá dragagens, explosões e devastação
de mangue num cenário típico de guerra na Baía Babitonga
 
Se tudo que está em andamento for autorizado, estes empreendimentos exigirão o transporte de cargas que movimentarão por São Francisco do Sul e algumas praias aproximadamente cinco mil caminhões por dia.
A navegação esportiva será restrita, talvez inviabilizada, e a pesca, que atualmente sustenta milhares de pessoas, inviabilizada definitivamente.
O pior nisso tudo é que a Fatma/SC, que por alguma "mágica" é quem está fazendo os licenciamentos que antes eram de responsabilidade do Ibama, os têm liberado de forma criminosa. Sim, criminoso é o mínimo que se pode dizer quando este órgão estatal catarinense libera um empreendimento de tamanha intervenção como se fosse único neste estuário.
Não há lugar no mundo que tenha concentrado, em tão poucos metros quadrados, tantos empreendimentos portuários. Muito menos num estuário marinho de tamanha importância para a manutenção da vida no Planeta como é o caso da Baía Babitonga.
É óbvio que a Fatma/SC deveria considerar nas suas avaliações os portos que já existem e os danos e fadigas que causam ao ecossistema. Mas, o que se confere é uma prática em defesa dos empreendedores e contra o meio ambiente. Já estamos pagando um preço alto por isso. E pagaremos muito mais.
Os proprietários de imóveis nas praias da região preparem-se para verem seus patrimônios desvalorizados.
Os banhistas, para conviverem com óleos e despejos de outros materiais dos milhares de navios e barcaças que circularão pela Baía.
A biodiversidade do ecossistema se reduzirá a níveis catastróficos.
Esse é o cenário que estamos apresentando aos professores e estudantes.
E numa iniciativa que merece aplausos, a Companhia Águas de Joinville (CAJ) decidiu usar para o seu "Concurso Teatral", que promove anualmente nas escolas de Joinville, o tema "Babitonga Protegida, Berçário da Vida".
No mês de julho, no lançamento do programa, fui convidado pela CAJ para a aula inaugural de preparação dos 60 professores. Prontamente, com apoio do Instituto Viva a Cidade (IVC) e Clube de Oratória e Liderança (COL), numa atividade de voluntariado, aceitei o convite e plantamos uma semente em terreno fértil.
Desde então, escolas têm nos convidado para realizar o mesmo evento que compõe-se de palestra, exposição fotográfica e projeção de filmes sobre o tema.
Nestes eventos, foi incrível conferir a percepção, principalmente das crianças, sobre o meio ambiente.
Tem sido um ambiente fértil para potencializá-las como multiplicadoras de nossa luta para denunciar o excesso de licenciamentos para a construção de portos na Baía Babitonga.

 Na escola Eladir Skibinski realizamos palestras nos dias 10 e 11 de agosto 
para alunos e professores dos períodos matutino e vespertino

As atividades tiveram início no mês de aniversário do IVC (agosto) e tem programação já confirmada até outubro.
Começamos pela Escola Municipal Professora Eladir Skibinski, no Bairro Aventureiro. A exposição atingiu 760 alunos e 67 professores. As duas palestras 150 alunos e professores.
Na semana seguinte fomos para o Bairro Ilha do Espinheiros. A palestra com professores do CEI Miraci Dereti, pais e comunidade do bairro resultou num debate bastante interativo, já que a Ilha do Espinheiros está na Lagoa Saguaçu e convive diretamente com o ecossistema aquático da Baía Babitonga.
Comunidade do CEI Miraci Dereti, 
no bairro Ilha do Espinheiros, participou da palestra com filme

O Centro de Educação Infantil tem um total de 355 alunos e 40 funcionários que tiveram acesso à exposição instalada no seu pátio. Outros 25 pais e membros da comunidade participaram da palestra.
No bairro Fátima, o CEI Lírio do Campo, que tem 200 alunos e 18 funcionários, também recebeu a exposição fotográfica "Cachoeira, um rio em transformação" e a palestra "Babitonga Protegida, Berçário da Vida".
A palestra, com projeção de filmes, também foi aberta à comunidade

Terminado o mês de agosto, seguimos neste setembro para a zona sul de Joinville. Mais duas palestras na Escola Municipal Professora Lacy Cruz Flores, no bairro Itinga.
 Participaram das palestras 130 alunos e professores do matutino e 115 do vespertino

 A exposição fotográfica permaneceu na Escola Lacy Flores de 11 a 13 de setembro oportunizando que seus 1.100 alunos e 62 funcionários pudessem acessá-la no auditório.
No período de 14 a 20 de setembro a exposição fotográfica foi para o bairro Vila Nova, no CEI Sigelfrid Poffo, como evento comemorativo à Festa da Família, atingindo 350 alunos, professores, pais e comunidade.

Sobre o estuário da Babitonga
O estuário da Baía Babitonga localiza-se na porção norte do litoral catarinense (26
o02' - 26o28' S e 48o28' - 48o50' W). Sua área compreende aproximadamente 160 Km2 com um comprimento máximo de 20 Km e até 5 Km de largura. 
A comunicação da baía com o Oceano Atlântico ocorre por meio de um profundo canal, com cerca de 1,7 Km de largura, situado a nordeste. Até meados da década de 1930, havia outra comunicação da baía com o mar, situada na sua porcão nordeste, formada pelo Canal do Linguado. Considerado um dos maiores crimes ambientais cometidos até agora contra esse ecossistema, a construção desse dique permitiu a pavimentação da SC 280. 
Esse aterro artificial fechou definitivamente a comunicação aquática e formou dois estuários: um ao sul (Barra do Sul) e outro ao norte (Baía Babitonga)

A Baía Babitonga comporta a última grande formação de manguezal do hemisfério sul, constituindo o mais importante estuário do Estado.
O fechamento do Canal do Linguado remonta ao ano de 1907 para a construção do ramal ferroviário de ligação ao porto de São Francisco do Sul.
O que a história oficial esconde é que essa obra foi patrocinada pelo governo nazista alemão. O atual prefeito de São Francisco do Sul, Renato Gama Lobo (Renatinho), afirma que os nazistas queriam montar uma fábrica da Mercedes Bens em Joinville para a produção de caminhões que também serviriam aos interesses de guerra e dominação do nosso País.
Para escoar essa produção, a ponte móvel que permitia a passagem dos trens e a navegação pelo canal, era frágil. Optou-se, então, por retirar a ponte e aterrar.
Desde então o ecossistema vem se alterando de forma desastrosa com o represamento de milhões de toneladas de lama tóxica de resíduos industriais principalmente de Joinville.
Os ambientalistas querem um estudo aprofundado com especialistas internacionais para avaliar tecnicamente a viabilidade ambiental da reabertura do Canal do Linguado. E defendo, também, que essa iniciativa seja patrocinada pela Alemanha, considerando que tenha sido ela a fomentadora do fechamento.

Importância dos Estuários
Estuários são zonas de transição entre o habitat de água doce e o marinho. Sua produtividade primária está baseada em filoplânctons, diatomáceas bentônicas, gramíneas e angiospermas, associadas aos bosques de manguezal. Estima-se que 70% das espécies relacionadas à pesca costeira comercial ou recreativa são dependentes do manguezal em alguma etapa de seu ciclo de vida.


Saiba mais sobre o COL
Inscreva-se para o próximo Curso de Oratória e Liderança
Acesse o sítio virtual do COL na internet
Acesse a página do COL no facebook
Acesse documentação oficial do Clube
 

Saiba mais sobre o IVC
Acesse o sítio virtual do IVC na internet
Acesse a página do IVC no facebook
Participe da próxima reunião do IVC e associe-se
Acesse documentação oficial da Oscip ambientalista


Saiba mais sobre o IVC neste blog
SC sedia um dos maiores eventos de EA do País e conta com o apoio do IVC e do COL
Vilagaia recebe biólogo do IVC em atividade de Educação Ambiental
IVC comemora 9 anos com fogueira, jantar e nova identidade visual
IVC recebeu troféu Onda Verde
IVC conquista a mais importante premiação ambiental do sul do País
IVC apresenta prioridade de pauta para vereadores joinvilenses
IVC se integra ao Movimento ODS instituído pela ONU
IVC apóia criação do Parque Botânico de Joinville
Unidade de Conservação na iminência de loteamento
GTEA recomenda projeto do IVC ao governo catarinense
IVC compõe o CNEA (Cadastro Nacional de Entidades Ambientais)
Empresas podem fazer doações dedutíveis de IR para projetos ambientais
IVC apoia iniciativa do governo catarinense
IVC expõe na Semana Lixo Zero
IVC tem encontro com área de meio ambiente do Porto de São Francisco do Sul
Candidatos se posicionam sobre "bandeiras" do IVC
IVC e Univille iniciam estudo de parceria com foco na Ilha da Rita na Baía Babitonga
IVC quer posicionamento de candidatos que disputam segundo turno em Joinville, SC
IVC conquista reconhecimento de UPE (Utilidade Pública Estadual)
IVC lança novo sítio na internet em evento do governo catarinense
Engenheira ambiental assume presidência do IVC
Estudantes têm encontro com IVC às margens do rio Cachoeira
IVC se consolida com o pioneirismo no meio ambiente
IVC finaliza projeto e escola se torna referência
Escola modelo é 100% meio ambiente
Matéria oficial sobre o evento no sítio da Prefeitura
A primeira confraternização do IVC
Eco-Escola entra em operação na inauguração da Gibiteca
Diretoria IVC Gestão 2012/2014
Ambientalistas ajudam CEI economizar mais de 50% de água
Água da chuva nos banheiros
Exposição fotográfica circula em escolas
Eco-Escola joinvilense
Documentário "O rio que teima pela vida"
O rio que teima pela vida
Projeto ambiental conquista recursos públicos
Duas ONGs comprometidas com o rio Cachoeira
Inauguração na escola Hermann Müller

Sobre o projeto "O marinheiro do Rio Cachoeira":
O Marinheiro já navega a internet
O Marinheiro do Rio Cachoeira
Enigmas alienígenas de Joinville são desvendados

Patrocinadores do projeto "O Marinheiro do Rio Cachoeira":
Cia Águas de Joinville
Bureau de Comunicação e Eventos

Apoiadores do projeto "O Marinheiro do Rio Cachoeira":
IVC (Instituto Viva Cidade)
JOV (Jornal O Vizinho)
JOI (Jornal O Joinvilense)
JOA (Jornal O Araquariense)
JOG (Jornal O Garuvense)
Produtora Ipê Produções
Bureau de Comunicação e Eventos Ltda

Sobre o projeto "Se ligue no esgoto":
Chega ao fim o projeto "Se ligue no esgoto"
Pode acreditar. É escola pública joinvilense!
Espinheiros já está se transformando no melhor bairro de Joinville
Uma mentira, de tão repetida, se torna verdade
Educação ambiental com o projeto "Se ligue no esgoto"
Público já pode acessar vídeo na internet
Diretoria do COL aprova vídeo e se diverte com making off da obra
COL conquista edital da Cia Águas de Joinville
Projeto "Se ligue no esgoto" na íntegra
Resultado do Edital de Patrocínio 01/2013 da Cia Águas de Joinville

Parceiros do projeto "Se ligue no esgoto":
IVC (Instituto Viva Cidade)
Bureau de Comunicação e Eventos
Jornal O Vizinho
Jornal O Joinvilense
Jornal O Garuvense
Jornal O Araquariense

Nenhum comentário:

Postar um comentário